Sinduscon
Login
Senha
COMAT
Corona vírus -
Norma de Desempenho de Edificações Habitacionais
Mais de 800 mil famílias têm intenção de morar no litoral brasileiro
Publicada no dia 15/02/2021 às 08h56
A pesquisa mais recente da DataStore, empresa especializada em inteligência e comportamento, principalmente do mercado imobiliário, destacou que as mudanças decorrentes da pandemia trouxeram algumas perspectivas que devem avançar ainda mais em 2021.

Um dos pontos principais é a verdadeira utilidade da casa, que segundo Marcus Araujo, estatístico, além, de CEO e fundador da Datastore, é a proteção. Ela que garante o refúgio ideal e confortável desde a nossa ancestralidade. E neste período não foi diferente, pois para fugir da pandemia, as pessoas procuraram os imóveis para se abrigarem. 

A partir das insatisfações nesse processo, a intenção de compra de imóvel que começou em um patamar de 12,6 milhões teve altos e baixos durante a fase mais crítica até mesmo pela incerteza do período, mas finalizou 2020 com 26,77% em todo país. Inclusive com regiões acima dos 20%, como o Nordeste, por exemplo, com 24,8%. O total de famílias fechou em 13,4 milhões.

Araujo durante entrevista ao Radar Imobiliário, na rádio Metrópole, no sábado (13), ainda destacou como o imóvel saiu fortalecido desse cenário com ajuda principalmente das taxas baixas de juros que propiciaram o financiamento imobiliário. Muitos optaram pelo imóvel novo, mas o mercado secundário (usado) também foi favorecido com essa troca de propriedades, destacou.

Sobre os imóveis especificamente situados no Litoral, que está sendo a bola da vez, somente no comparativo de 2019/2020, a intenção de compra aumentou 16%. Cerca de 802 mil famílias em todo país estão interessadas em adquirir uma propriedade próxima da natureza. Inclusive o panorama brasileiro propicia essa compra com mais de 7 mil km de litoral e 2 mil praias. 

Além disso, a flexibilidade de poder trabalhar e descansar fora dos eixos centrais urbanos incentivou essa mudança. Vários locais identificaram essa migração, como Praia do Forte, Itacimirim e Imbassaí na Bahia, Riviera de São Lourenço, em Bertioga (SP), Balneário Camboriú (SC), entre outras.

Mas para isso, o essencial deve estar à disposição, como a alimentação, transporte e principalmente internet, destacou Marcus Araujo.

Em relação a Bahia, especificamente, o desejo de mudança foi consistente. De 32% em 2020, subiu para 43% somente no eixo Salvador-Lauro de Freitas-Camaçari. Em números, passaram de 59 mil para 81 mil famílias. 

Durante o bate papo com o apresentador Manuel Gomes, Araujo especificou os fatores que contribuirão para essa crescente também em 2021 e tendências antecipadas em relação a consumo e comportamento. 

Por fim, destacou que essa será a hora dos lançamentos, pois com o estoque reduzido e as necessidades latentes, os imóveis estão se posicionando para atender essas alterações.

Confira a entrevista na íntegra.
Fonte: Radar Imobiliário
Comentários
Seja o primeiro a comentar essa notícia.
Escreva seu comentário
Nome:
Email:
Comentário:
Código de verificação
Outras notícias
https://www.sinduscon-ba.com.br
https://www.sinduscon-ba.com.br
https://www.sinduscon-ba.com.br
Campanha Associativismo
Governo contratará 40 mil moradias da faixa 1,5 do Minha Casa Minha Vida
Nova Sede do SINDUSCON-BA
SINDUSCON-BA: saiba mais sobre construção civil
SINDUSCON-BA - Sindicato da Indústria da Construção do Estado da Bahia
ENDEREÇO - Rua Minas Gerais, 436, Pituba • CEP: 41830-020 - Salvador-BA.
TELEFONE: (71) 3616-6000 / 9.8191-1162 • Fax: (71) 3616-6001 • E-mail: nae@sinduscon-ba.com.br
2010 - 2021. Sinduscon. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo - Agência Digital