Sinduscon
Login
Senha
COMAT
A União Constrói
Brasil - Economia
Rombo previdenciário dos estados cresceu 6,8% em 2016, para R$ 81,9 bilhões
Publicada no dia 06/12/2017 às 17h05
O rombo na Previdência dos estados somou R$ 81,91 bilhões em 2016, com aumento de 6,83% em relação ao registrado no ano anterior (R$ 76,67 bilhões). Os números foram divulgados nesta quarta-feira (6) pela Secretaria do Tesouro Nacional.

O rombo ou déficit ocorre quando o valor das despesas supera o da arrecadação. Quando a arrecadação é maior, ocorre um superávit, ou seja, o resultado é positivo.

De acordo com o Tesouro Nacional, o déficit previdenciário ficou menor, porém, do que avaliação preliminar feita em agosto deste ano. Naquele momento, a instituição informou que o rombo do ano passado seria de R$ 84,46 bilhões - valor que foi revisado para baixo.

O Tesouro Nacional informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que essa redução do déficit previdenciário calculado para os estados em 2016 se deveu a "uma atualização de números enviados pela própria Previdência Social de agosto pra cá".

O Tesouro informou ainda que identificou um rombo maior do que o informado anteriormente pelos estados.
"Percebe-se que existe uma diferença de R$ 26,09 bilhões entre os resultados previdenciários apurados pelo PAF [Tesouro] e pelo RREO elaborado pelos próprios Estados", informou.

De acordo com a instituição, os números do Estado de São Paulo respondem pela maior parte dessa discrepância (R$ 17 bilhões).
"Isso é fruto da forma como esse Estado apresenta o repasse de recursos para a cobertura do déficit previdenciário, tratando-o como um tipo de contribuição patronal suplementar para o RPPS, o que acaba melhorando seu resultado", explicou o Tesouro Nacional.

Na última proposta da reforma da Previdência, que poderá ser votada ainda neste mês pelo plenário da Câmara, foi mantida a possibilidade de os estados implementarem regras específicas para a previdência de seus servidores em até seis meses após a eventual promulgação do novo texto.

Entretanto, se dentro de seis meses essas regras estaduais não passarem pelas assembleias legislativas, o texto votado pelo Congresso Nacional também terá validade para seus servidores. Clique aqui para ter acesso a matéria na íntegra. 
Fonte: G1 Economia 06.12.17
Comentários
Seja o primeiro a comentar essa notícia.
Escreva seu comentário
Nome:
Email:
Comentário:
Código de verificação
Outras notícias
http://www.sinduscon-ba.com.br
@Sindusconba Adicionei um vídeo do @YouTube como favorito http://t.co/5pZ0r75j CONSTRUÇÃO CIVIL: quantidade de empregos do
Enviado em: 28/02/2012 | 20:16:41
@Sindusconba SINDUSCON–BA promove Curso de Planejamento de Obras em março - http://t.co/Z8up7NCQ.
Enviado em: 28/02/2012 | 19:11:39
http://www.sinduscon-ba.com.br
http://www.sinduscon-ba.com.br
Governo contratará 40 mil moradias da faixa 1,5 do Minha Casa Minha Vida
Nova Sede do SINDUSCON-BA
Plataformas Aéreas - 100% Seguro
SINDUSCON-BA: saiba mais sobre construção civil
SINDUSCON-BA - Sindicato da Indústria da Construção do Estado da Bahia
ENDEREÇO - Rua Minas Gerais, 436, Pituba • CEP: 41830-020 - Salvador-BA.
TELEFONE:(71) 3616-6000 • Fax: (71) 3616-6001 • E-mail: secretaria@sinduscon-ba.com.br
2010 - 2017. Sinduscon. Todos os direitos reservados.
Produzido por: Click Interativo | Agência Digital